Últimas Notícias

Fique a par de todas as novidades!

Como podemos ajudar?

Consulte as respostas às perguntas mais frequentes

Como regra geral, não é possível solicitar financiamento ou candidatar-se a título individual, os jovens que pretendem participar no programa devem contactar uma organização. Há, no entanto, oportunidades para grupos informais de jovens se candidatarem a tipos específicos de projetos.

Para mais detalhes, as regras de elegibilidade estão definidas no Guia do Programa para cada uma das ações em específico, pelo que aconselhamos a leitura prévia deste documento.

Não será necessário candidatar-se novamente pois haverá um processo de transição.

O processo de transição para o novo programa será realizado utilizando os seguintes procedimentos:

- Prorrogação da validade dos atuais Selos de Qualidade:

a) Todas as organizações que atualmente detêm um Selo de Qualidade válido e cujo prazo de validade terminou no final de 2020, terão a sua validade alargada para o mesmo âmbito e função por todo o período de vigência do Corpo Europeu de Solidariedade - 2021-2027 e podem atuar como organizações parceiras no novo Programa.

 b) Organizações detentoras de um Selo de Qualidade válido, mas que pretendem expandir o seu âmbito e função ou atuarem como organizações Candidatas no novo programa CES, terão de fazer um upgrade simplificado do Selo de Qualidade.

Projetos de voluntariado devem ser uma colaboração entre a organização de apoio e a de acolhimento. Ambos são responsáveis ​​antes, durante e depois da atividade de voluntariado. Essa cooperação pode parecer diferente dependendo dos tipos de atividades e rotinas / métodos. Mas aqui nós reunimos alguns dos pontos-chave a serem incluídos no período de preparação, com foco nele responsabilidades que a organização de apoio tem em um projeto de voluntariado.

-Preparar o voluntário para a atividade:

• Apoiar o voluntário com o registo no portal do Corpo Europeu de Solidariedade.

• Fornecer informações sobre o projeto, atividades, tarefas, dinheiro de bolso e outros possíveis apoios, bem como outras informações importantes que ajudam os voluntários a cumprir as suas expectativas e a prepararem-se para o projeto.

• Informar sobre Youthpass, OLS e direitos e responsabilidades e distribuir kits de informações sobre Corpo Europeu de Solidariedade.

• Apoie o voluntário com reservas de viagens.

• Certifique-se de que o voluntário assina um acordo com a (s) organização (ões) do projeto

• Certifique-se de que o voluntário recebe o Cartão Europeu de Seguro de Doença, EHIC ou documentos correspondentes.

-Apoiar o voluntário durante o projeto

• Seja um mediador do voluntário e da organização anfitriã

• Mantenha contato com o voluntário

• A organização de suporte também pode ser responsável por certas tarefas que geralmente estão envolvidas o papel da organização anfitriã, como Youthpass e OLS.

-Apoie o voluntário quando ele retornar ao seu país de origem

• Certifique-se de que o voluntário tenha a oportunidade de trocar experiências e compartilhar as aprendizagens alcançadas.

Incentive o voluntário a participar em atividades onde possa partilhar a experiência e resultados do projeto.

• Apoiar o voluntário em planos de futuros empregos, estágios e oportunidades de formação.

• Certifique-se de que o voluntário participa no evento anual do European Solidarity Corps.

Não. As organizações que se candidatarem e tiverem a Acreditação aprovada, isto irá permitir-lhes um acesso mais simplificado às oportunidades de financiamento no âmbito da Ação Chave 1 do novo Programa. As organizações que não se candidatarem à Acreditação, poderão continuar a candidatar-se nos Rounds normais de candidatura.

As realizações intelectuais poderão ser financiadas através dos custos unitários desde que o staff envolvido exerça funções na organização. Os custos unitários não terão de ser justificados em sede de Relatório Final. No entanto, deverão estar registados na contabilidade da Organização e devem guardar os comprovativos no dossier do projeto durante 5 anos.

 Ver Anexo II, Artigo II 16.2.5 - C. Outputs Intelectuais

a) Cálculo do montante da subvenção: o montante da subvenção é calculado multiplicando-se o número de dias de trabalho do staff do beneficiário pelo custo unitário aplicável por dia/ categoria do staff, no país de estabelecimento, conforme especificado no Anexo III da Convenção.

b) Condição prévia: o direito à subvenção depende da produção do referido output e da determinação da avaliação qualitativa pela AN.

c) Documentos de suporte:

- a prova dos outputs intelectuais produzidos far-se-á mediante o registo na Plataforma de Disseminação e, atendendo à sua natureza, disponibilizados na sede dos beneficiários para ações de monitorização e auditoria.

- prova dos recursos humanos envolvidos na produção dos outputs intelectuais segundo um cronograma por pessoa, identificando o nome, a categoria entre as 4 definidas no Anexo III, as datas e o número total de dias despendidos por pessoa na produção dos outputs intelectuais.

- prova da natureza da relação entre a pessoa e o respeitante beneficiário (ex. contrato de trabalho, trabalho voluntário, etc.), registado oficialmente junto do beneficiário.

Eurodesk

Clica para saber mais desta associação

Saber mais
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização Está a usar um navegador desatualizado. Por favor, actualize o seu navegador para melhorar a sua experiência de navegação.